Módulos / Treinamento
Voltar

 

Módulo de Treinamento

Vigilante

O objetivo deste módulo é mostrar ao vigilante o modelo de profissional pretendido pelas empresas de segurança. Condutas esperadas e adequadas no cotidiano do trabalho de vigilância e as atitudes não toleradas e consideradas inadequadas no exercício de sua função bem como a importância adequada de opção de força em resposta ao nível de submissão do indivíduo suspeito ou infrator a ser controlado. Permitir ao vigilante ter níveis de respostas adequados a cada situação que ele enfrente no cotidiano do trabalho, pois o vigilante deve estar preparado para utilizar todos os recursos disponíveis e possíveis para preservar a integridade física de todos os envolvidos na ação criminosa, antes do uso da força letal.

DVD 1 - Direitos, deveres e condutas faltosas dos vigilantes no trabalho

Clique para assistir

Objetivos
Mostrar ao vigilante o modelo de profissional pretendido pelas empresas de segurança. Condutas esperadas e adequadas no cotidiano do trabalho de vigilância e as atitudes não toleradas e consideradas inadequadas no exercício de sua função.

Grade Curricular
- Conceito de segurança privada e suas atividades:
  a) Vigilância Patrimonial
  b) Transporte de Valores
  c) Escolta Armada
  d) Segurança Pessoal Privada
- Papel principal Prevenção
- Proatividade Antecipação dos Problemas
- Direitos do Vigilante Portaria 387/2006 Polícia Federal
- Limites legais do porte de arma do vigilante
- O vigilante pode usar munição e arma própria?
- O que é considerado “produto controlado”
- O que é prisão especial?
- Deveres dos Vigilantes
- Condutas consideradas faltosas
- Causas ensejadoras de demissão por justa causa
- Crime de divulgação e violação de Segredo profissional

(Inclui teste de avaliação para participantes e material didático para acompanhamento do treinamento)

DVD 2 - Uso progressivo da força

Clique para assistir

Objetivos
Mostrar aos vigilantes a importância adequada de opção de força em resposta ao nível de submissão do indivíduo suspeito ou infrator a ser controlado. Na prática será o escalonamento dos níveis de força conforme o grau de resistência ou reação do oponente.

Grade Curricular
- O uso indevido ou exagerado da força e suas conseqüências
- Uso moderado da força é diferente de atitude passiva - Conceito do Uso de Força e princípios norteadores
- Quando devemos usar a força? O que justifica o uso da força?
- Quais são os níveis de força
- Requisitos da legítima defesa: agressão injusta, a repulsa e a moderação
- Excesso doloso e culposo
- O trato com pessoas nervosas, mal educadas e destemperadas
- Violência psicológica e verbal
- A correta escolha da intensidade do uso da força
- Modelos de uso de força: Verbalização, Contato físico, Imobilização, Força não letal e Força letal
- Graus de resistência do suspeito: Presença do suspeito, Resistência verbal, Resistência passiva, Resistência física/ativa e Uso de arma de fogo e força letal
- A legalidade do emprego da força e nível de força proporcional a resistência
- Tipos de armas e munições não letais

(Inclui teste de avaliação para participantes e material didático para acompanhamento do treinamento)

DVD 3 - Como implementar programas de armas e técnicas não letais

Clique para assistir

Objetivos
Permitir ao vigilante ter níveis de respostas adequados a cada situação que ele enfrente no cotidiano do trabalho. O vigilante deve estar preparado para utilizar todos os recursos disponíveis e possíveis para preservar a integridade física de todos os envolvidos na ação criminosa, antes do uso da força letal.

Grade Curricular
- Uso de armas não letais – Portaria 387/2006
- Tendência mundial – Redução de danos
- Cases de uso exagerado de força
- O que são técnicas não letais?
- Armas, equipamentos e munições não letais
- Princípios da legalidade, necessidade, proporcionalidade e conveniência
- Armas e técnicas não letais são incapacitantes?
- Implementando programa de armas e técnicas não letais:
  1) Recursos financeiros
  2) Doutrina
  3) Aquisição de equipamentos
  4) Armas letais
  5) Treinamento
  6) Mudança de mentalidade
  7) Percepção pública
  8) Sobrecarga
  9) Avaliação e ajustes

(Inclui teste de avaliação para participantes e material didático para acompanhamento do treinamento)

Voltar