top of page

Cuidado com arapucas via telefone

Na semana passada fui convidado a participar do "Olha Você", novo programa do SBT, para falar sobre os crimes praticados via telefones fixos e celulares. Logo no início, a apresentadora Ellen Jabour me fez a seguinte pergunta: "Dr.Lordello, o que as pessoas devem fazer se receberem ligação telefônica de bandido alegando o seqüestro de um parente próximo?". Não é nada incomum, nos dias atuais, sermos surpreendidos com chamadas telefônicas noticiando acidente grave, seqüestro ou até mesmo que fomos sorteados em concurso que jamais participamos. É importante frisar que a explosão da telefonia e, particularmente, dos celulares no Brasil, não se deu somente entre as pessoas honestas. Os criminosos perceberam que a nova opção de telefonia poderia ser grande aliada na prática dos chamados delitos à distância. Assim, institucionalizou-se o que chamo de "telemarketing do crime". Tenho absoluta certeza que a maioria dos brasileiros, de todas as classes sociais, já recebeu ligação telefônica onde bandidos desejam levar algum tipo de vantagem financeira, usando a astúcia de golpes inteligentes ou a agressividade de um seqüestro ou acidente que jamais aconteceu. Duas modalidades criminosas são as mais utilizadas pelos marginais: 1) Comunicam que você ganhou um carro, DVD ou até mesmo uma casa em sorteio que sequer participou. 2) Noticiam seqüestro de parente. Nos dois casos expostos os bandidos pleiteiam depósito em caixa eletrônico, transferência bancária ou aquisição de créditos para celular pré-pago. Após entrevistar centenas de pessoas que receberam esses tipos de ligações, conclui que as supostas vítimas podem ter três tipos de reações: A) Não acreditam em nada do que foi dito e debocham dos estelionatários. B) Acreditam que o familiar está realmente seqüestrado ou que a sorte bateu à porta e que ganharão bom prêmio. C) Recebem com dúvidas a notícia do seqüestro ou da premiação oferecida, e, ao solicitarem dados mais concretos, descobrem que tudo não passa de uma grande arapuca. Portanto, amigo leitor, a mesma maneira cautelosa como você atende a porta de sua casa, deve ser utilizada também ao receber qualquer ligação telefônica, principalmente se for a cobrar, de outro Estado, de número restrito ou desconhecido.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Novo roteiro do falso sequestro por telefone

Tenho alertado, insistentemente, o amigo leitor, sobre os cuidados necessários ao se atender telefone fixo ou celular, pois a quantidade de golpes a que se está sujeito é impressionante, e a cada dia

Novo Crime: "Big Brother" via celular

O aparelho eletrônico mais vendido no Brasil é o telefone celular. Seu uso é extremamente democrático; foi adotado por pessoas de todas as faixas etárias e classes sociais. Crianças com 10 anos ou men

Nova estratégia do falso sequestro

A presente matéria é um alerta para os leitores que possuem telefones celulares. O golpe do "falso sequestro", que já fez milhares de vítimas em todo Brasil, tem sido remodelado, constantemente, pelos

Commentaires


bottom of page