top of page

Perdi meus documentos, o que devo fazer?

Recentemente estive no programa da Olga Bongiovani, na RedeTV, dando dicas para as pessoas que perderam ou tiveram seus documentos subtraídos. Preste muita atenção em duas estórias dramáticas:

1) Uma deficiente física ao retirar a segunda via da Cédula de Identidade, recebeu voz de prisão, pois constava mandado de prisão em seu nome. Ela havia perdido todos os documentos, que foram usados por uma ladra. A vítima foi algemada e permaneceu quase dois dias detida em companhia de criminosas, antes de ser colocada em liberdade.

2) O caso mais grave que tenho ciência aconteceu com o manobrista Valter Nascimento de Carvalho, de 35 anos, que passou 56 dias na prisão, mesmo sem ter participado de nenhum crime. Em 1993 ele perdeu seu RG, que foi usado por um criminoso que cometeu um furto e foi detido em flagrante. O marginal pagou fiança na Justiça, para responder ao processo em liberdade, mas como não compareceu nas demais audiências, o juiz do feito ordenou a expedição de mandado de prisão. Valter Nascimento, que não tinha registrado boletim de ocorrência e não sabia que um criminoso estava usando sua identidade; depois de 6 meses foi tirar a segunda via e acabou preso.

Desta forma, passarei algumas orientações importantes nesses casos:

1) Ao notar falta de seus documentos pessoais, cartões magnéticos ou talões de cheques, dirija-se imediatamente à Delegacia de Polícia mais próxima e registre Boletim de Ocorrência.

2) Em seguida, ligue para o fone (11) 55910137 (Serasa) e 0800111522 (Associação Comercial) e registre a subtração ou perda de seus documentos e talonários de cheques, pois assim, os comerciantes filiados às duas entidades, após consulta, que normalmente fazem, impedirão compras ou abertura de crédito fraudulento.

3) Comunique imediatamente o banco e a operadora de seu cartão de crédito, no caso de subtração ou extravio dos cartões eletrônicos.

4) Não deixe para depois o que você pode fazer agora. Providencie a segunda via de seus documentos subtraídos o mais rápido possível.

5) Carregue cópia do boletim de ocorrência na sua carteira, mesmo depois de tirar a segunda via dos documentos pessoais.

6) Como medida cautelar, faça um anúncio à praça, em jornal de grande circulação de sua cidade, informando a perda de seus documentos, cartões e talonários de cheques. Guarde a página do jornal que publicou o anúncio, pois poderá ser fonte de prova, no caso de estelionatários praticarem golpes em seu nome.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Novo roteiro do falso sequestro por telefone

Tenho alertado, insistentemente, o amigo leitor, sobre os cuidados necessários ao se atender telefone fixo ou celular, pois a quantidade de golpes a que se está sujeito é impressionante, e a cada dia

Novo Crime: "Big Brother" via celular

O aparelho eletrônico mais vendido no Brasil é o telefone celular. Seu uso é extremamente democrático; foi adotado por pessoas de todas as faixas etárias e classes sociais. Crianças com 10 anos ou men

Nova estratégia do falso sequestro

A presente matéria é um alerta para os leitores que possuem telefones celulares. O golpe do "falso sequestro", que já fez milhares de vítimas em todo Brasil, tem sido remodelado, constantemente, pelos

bottom of page