top of page

Por que tanta gente abandona animal de estimação?

No final de novembro/2019 policiais militares da cidade de Jarinu/SP detiveram e encaminharam à Delegacia de Polícia um casal logo após ter abandonado animal de estimação. O fato constitui crime ambiental.

“Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”

Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

A Organização Mundial da Saúde estima que no Brasil existem mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Desses, 10% estão abandonados.

No interior, em cidades menores, a situação não é muito diferente. Em muitos casos o número chega a 1/4 da população humana.

Conheça os principais motivos do abandono de animais de estimação:

- Idade avançada;

- Doença crônica;

- Rejeição à fêmea com cria de filhotes;

- Donos que passam a viajar com frequência ou mudam de residência e deixam seu pet para trás;

- Cachorro que cresce e fica com porte muito grande;

- Animal que se torna barulhento por causa de latidos ou fica feroz;

- Dificuldade de convívio pela presença de crianças no lar;

- Alergia a pelos.


Por isso, é recomendado que antes de comprar ou adotar, é preciso saber mais sobre o que chamamos de “guarda responsável”, ou seja, assumir todos os cuidados necessários para manter o bichinho saudável e feliz em todos os sentidos. Para tanto, é imprescindível escolher bem o tipo de animal e as peculiaridades da raça.

Vamos a algumas dicas importantes:

- Procure saber o tempo médio de vida do animal desejado

- E os demais familiares da casa, o que acham da ideia?

- Aonde vou deixar meu pet quando me ausentar de casa?

- Conheça as características da raça, tais como tamanho, hábitos e costumes, personalidade e etc.

- Saber da importância da castração para evitar crias indesejadas num futuro

Existe uma lei estadual em São Paulo pouco conhecida e que prevê proibição da guarda do animal para aquele que maltratar animais domésticos. Só após 5 anos, a contar da data da violência, o agressor terá direito à guarda novamente.

Outra informação de suma importância, é que muitos Estados possuem delegacia especializada na investigação de crimes contra animais. Em São Paulo, a unidade responsável está atrelada ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), que possui uma Divisão de Investigação sobre Infrações de Maus-Tratos a Animais. Funciona 24 horas por dia, 365 dias do ano e fica localizada na avenida São João, 1.247, no Centro/SP - (11) 3338-0155 /1380.

Denúncias pela internet também podem ser feitas através deste link http://www.ssp.sp.gov.br/depa

As providências tomadas pela polícia poderão ser acompanhadas através do número de protocolo gerado após a efetivação da denúncia, juntamente com o número do CPF informado pelo denunciante.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Crime e as seqüelas emocionais

O diretor do Centro de Tratamento e Pesquisas de Vítimas de Crimes, da Universidade da Carolina do Sul/EUA, Dean Kil Patrick, afirma que: “Vítimas de crimes estão 10 vezes mais sujeitas do que a média

Traumas pós-violência

Você já foi vítima de um ato de violência e ficou traumatizado? A violência faz parte do mundo animal. Os predadores atacam suas presas por uma questão de sobrevivência. Todo predador tem seu dia de p

Comments


bottom of page